5 motivos pelos quais “Como Eu Era Antes De Você” não me fez chorar

by

Quem foi ao cinema contando que choraria muito e que veria um filme com a mesma intensidade de lágrimas que viu “A Culpa é das Estrelas” se enganou. Eu fui uma delas. Saí da sessão do filme “Como eu era antes de você” me sentindo uma insensível. Fui incapaz de derramar uma só lágrima pela história de Louise e William.

Fiquei martelando em minha cabeça tentando entender o porque de não ter me emocionado. E quem estava lá para ouvir tudo? O meu namorado, um dos poucos homens que foi para aquela sessão de cinema dominada por garotas em plena terça-feira. E ele discordou de todas as minhas explicações para tentar descobrir o motivo de não ter chorado. Então, reuni 5 dos mil e um motivos que tentei explicar a minha falta de sensibilidade. Vamos lá!

1. Empatia

Sabe quando você se coloca no lugar da pessoa e se sente comovida com a situação que ela está vivendo? Isso pode acontecer principalmente quando assistimos a um filme. Eu confesso que não consegui sentir isso no filme “Como eu era antes de você”. Sentir empatia não significa fragilidade, mas não senti-la te traz um passo atrás “socialmente” falando. (Leia sobre aqui) Talvez o problema esteja comigo então, né? haha

2. Comédia Romântica

Imagino que a história não tenha me tocado tanto porque a imaginei como um filme de comédia romântica, muito mais comédia que romântica. Mas, na verdade, ele era para ser um drama. Olha que trágico! Talvez esse seja um dos motivos pelos quais eu mais ri do que chorei. Ah, e a Lou tem uma culpa nisso também!
como-eu-era-antes-de-vocc3aa-filme

3. A atuação hilária de Lou

A personagem Louise é muito engraçada. As roupas que ela usa, os penteados, a meia de abelhinha, a sobrancelha enorme dela, o sorriso, o sotaque (vi legendado), tudo isso compôs cenas incríveis para me fazer rir durante todo o filme. E, claro, aguardar ansiosamente pela próxima parte engraçada.

Talvez isso tenha me feito quebrar o clímax de todo o filme.

A parte que era para chorar, que senti que estava longa demais, aconteceu quando William e Lou ficam se olhando sem parar. Eu olhei também. E fiquei tentando sentir uma pontinha de vontade de chorar, mas não aconteceu nada.

4. A história de William

38850

William era um jovem rico, cheio de vida e atraente, mas que perdeu tudo isso quando saiu de casa e foi atropelado por uma moto. Ele só possui movimentos do peito para cima e um pouco da ponta dos dedos de uma das mãos. Nada além disso.

Quando sofreu o acidente tinha uma namorada mas, pelo visto, ela trocou William pelo seu melhor amigo. No filme aparece a cena deles visitando Will e também deles se casando. Na verdade, não conta muito bem como aconteceu para que eles se separassem após o acidente. Mas fica subentendido que não foi lá uma situação fácil de superar. Principalmente pelo fato dele não ter conhecido mais ninguém após o acidente – até Lou chegar, claro.

Além disso, acredito que quando assistimos a um filme assim, sabendo, mais ou menos, que irá acontecer algo trágico, ficamos aguardando por esse momento. A única situação que consegui compreender foi a de um jovem que se sentia muito maravilhoso, mas que quando sofreu o acidente perdeu todo aquele brilho que tinha, toda a vivacidade. Assim, ele não vê mais motivos para continuar e se sente um peso para todos, principalmente um peso para tudo que ele queria viver e não pôde mais.

A gente vê tantas histórias de pessoas que superam a deficiência e vivem muito bem, seja no esporte ou seguindo o sonho que possuem, que ver o jovem Will largar a sua vida assim, de certa forma “atoa”, me deixa um tanto descomovida. Não que eu ache que todo mundo deva conviver com a deficiência que possui, é uma escolha, mas será que deixar de viver é a melhor delas?

5. Lou se apaixona ou não por William?

maxresdefault

Louise namora um viciado em corrida e ele não esta nem aí para a garota, a não ser persistente para que o acompanhe nessa jornada de corridas sem fim. Lou nem curte corrida, nem é tão atlética assim, e ele continua insistindo. É tão sem noção que ele marca a viagem de férias deles para ele ir praticar corrida, mas, poxa, eles iriam juntos e não faz o menor sentido. E dá muita vontade de falar: “Ei, você não está nem aí para a sua namorada!”, durante todo o filme.

Mas, mesmo com tudo isso e sabendo que a relação não está dando certo, Lou continua com o corredor. Permanece e se envolve com William ainda “namorando”, não fica muito claro também quando eles terminam, ele simplesmente sai da casa e fica por isso mesmo, dias antes de uma viagem de Lou com William.

Então, quando Lou fica muito bêbada na festa de casamento da ex de William soa muito falso quando ela diz que iria para qualquer lugar com Will. Não está claro que está realmente rolando alguma coisa, parece uma relação de amizade, não de romance. Em que ela quer cuidar dele e fazer com que ele veja sentido na vida e desista dessa ideia mirabolante dele de desistir de tudo.

Espero que tenha entendido todas as minhas análises. E acredito que você deve ter as suas também. Então, bora lá nos comentários para conversarmos sobre o filme!

*Se não viu o filme não continue lendo aqui:
Pelo que entendi do filme, Will acaba gostando de Lou mas percebe que ela precisa de uma mãozinha para seguir seus sonhos sem ficar pensando apenas no que os pais precisam. E, claro, sem pensar nele como um empecilho para seguir a vida dela. Por isso, ele resolve fazer o que tinha planejado e deixa Lou com um presente para auxiliar nesse sonho. Achei fofo? Claro.

O que explica bem o nome do filme né, como se aquela fosse a Lou de antes de conhecer Will, uma Lou que colocava todos acima dos seus sonhos.

Beijos
-Aninha Carvalho

Siga o Diário da Aninha Carvalho nas redes sociais: Twitter Aninha & Twitter Diário | Instagram | Facebook | Pinterest – SNAP: aniinhac18

4 Responses
  • Rebeca
    julho 15, 2016

    A história ficou mais pra comédia romântica do que drama! #trágico :/
    #culpadaLouise

    • Ana Clara Carvalho
      julho 16, 2016

      Super culpa da Louise, né? Ela é super engraçada hahahaha A sobrancelha dela, meu deus, não parei de rir um segundo!

  • Arlete
    dezembro 9, 2016

    Super me identifiquei como você Ana, o filme não me emocionou, não derramei uma lágrima. Mas não chorei nem em Titanic… Mas é um belo filme, belo filme de comédia.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *