Filme Esperar para sempre: E se o amor da sua vida te seguisse por aí, o que faria?

by on

No filme Esperar para sempre, há algo de estranho com Will depois que perdeu os pais em um acidente de trem. A única pessoa que o conforta neste momento é a sua amiga Emma. Na época eles eram muito novos e não tinham a menor ideia de onde a vida os levaria. A partir deste filme podemos observar as mentiras que dizemos a nós mesmos diariamente e como elas podem nos afetar para sempre. E, claro, o quanto a presença de uma família faz a diferença na vida de uma criança.

Para Will, os pais estavam indo para uma Matinê, em plena quinta-feira. Apenas Jim, seu irmão mais velho, sabia que a mãe estava doente e que pegou aquele trem para fazer um tratamento. Mas quem contaria isso a Will? Ele era novo demais e não entenderia a situação. Com isso, tentou mentir para si mesmo sobre isso durante muito tempo. Mas uma hora seria preciso acordar para a realidade.

História do filme Esperar para sempre

Will é perdidamente apaixonado por Emma – ela é a amiga que o ajudou quando os pais dele morreram. Mas eles eram muito crianças quando tudo aconteceu, ele nem sequer se lembra de uma conversa entre eles. Apenas de brincarem durante horas no parquinho.

Quando os pais de Will faleceram, ele teve que se mudar e morar com os tios. Então ambos começaram a conversar por cartas, mas uma hora isso chegou ao fim. Emma foi para a faculdade, se mudou para trabalhar e agora precisa cuidar do pai, que está doente.

Will vai aonde Emma for. Ele a seguiu por todos os lugares onde ela esteve. Isso sem nem conversar com ela. Apenas para estar onde ela estivesse.

E o mais complicado ainda, ele sempre gostou de fazer malabarismos para se exibir para Emma quando criança, essa memória ficou tão forte nas lembranças dele que decidiu fazer isso para a vida. Seguir mundo afora, atrás de Emma, e fazendo apresentações com malabarismos, um verdadeiro artista de rua.

O irmão dele considera toda essa obsessão uma doença e tenta mostrar a todo instante que isso não era saudável ao longo do filme. Mas Will, mesmo assim, depois de todos esses anos, voltou para sua cidade natal porque sabia que Emma estaria lá. Ele queria confessar todo o amor que ele sentia de uma vez por todas. E a história retrata justamente este retorno dele e a descoberta de quem ele realmente é.

Assista ao trailer abaixo:

Os rumos da vida

É engraçado pensarmos que o que queremos fazer da vida possa ser algo totalmente errado visto dos olhos de outras pessoas, né? Por exemplo, Will vivia a vida aguardando ansiosamente pelo dia em que ele poderia acordar e ver Emma, mesmo que só ver, sem nem conversar. Nem que para isso ele tivesse que viver como um nômade, sem casa, sem referência e sem destino aparente. Para ele, estava tudo bem.

Mas aconteceu aquele choque de realidade, que diz que nada daquilo faz sentido, que a vida não era tão fácil assim. Era preciso acordar daquele conto de fadas.

Mas às vezes, aquele tal conto de fadas – que parece tão errado – é a única verdade que se tem na vida. É a única coisa que nos motiva a seguir em frente e correr atrás do que queremos. Mesmo que o nosso maior desejo seja reencontrar o nosso primeiro amor do jardim de infância.

Significados de Esperar para sempre

Essa realidade do conto de fadas vivido por Will se transporta até para o nome do filme, Esperar para sempre. É como se fizesse uma referência ao “felizes para sempre” final clichê desses filmes de romance, mas que trouxesse algo de diferente.

Uma hora essa espera da hora certa de conversar com Emma e dizer o que ele sente, precisaria acontecer. Ele estava disposto a esperar, nem que fosse para sempre, para ter aquela garota ao seu lado.

E o pai de Emma?

Há duas histórias paralelas rolando no filme, a segunda seria o fato do pai de Emma estar com uma doença terminal, o que a estimulou a voltar para casa. Ao nos lembrarmos no nome do filme “Esperar para sempre”, no caso do pai dela, vira quase que um dilema, já que ele está ali simplesmente esperando para morrer.

É fato que os dias dele estão contados, ele sabe disso, e está apenas esperando o “para sempre” dele aparecer. O dia em que ele dará um fim a tudo, deixando sua esposa e filha para trás.

Até onde vai essa perseguição?

Eu fiquei boa parte do filme intercalando entre acreditar no irmão de Will e nele. Tinha hora que aquele amor todo parecia uma fofura, algo inimaginável, mas outras em que ele parecia completamente insano e louco. Poderia dizer até que a escolha do ator para interpretar tudo isso foi muito boa.

Para mim, todo aquele olhar de Will me transmitia algo puro, mas ao mesmo tempo de outro mundo. Parecia um olhar de alguém que não via as mesmas coisas que a gente. Que estava em um outro nível de convivência, tanto que ele chega a conversar com os pais a maior parte do tempo. É como se os pais dele estivessem ali ao lado. Ele acredita nisso justamente porque Emma disse isso a ele. Ele guardou tudo, cada segundo que viveu ao lado dela. Isso, com certeza, chegou a me preocupar.

Sabe aquela pessoa da família que te dá muito trabalho, que você tem que a todo instante mostrar para ela que aquilo é errado, que não está fazendo o certo, mas, mesmo assim, no dia seguinte a pessoa faz do mesmo jeito? Então, você precisa sair pela cidade a procurando? Esse é o Will, só que ao invés de ser algo relacionado a um jogo ou drogas, é ao amor. Será que este não seria tão perigoso quanto uma droga?

*spoiler

Choque de realidade

Eu poderia jurar que a história do filme Esperar para sempre se basearia no desejo de Will em conquistar Emma. Mas foi além. É um filme inspirado em mostrar ao Will que ele não está vivendo a realidade e, com isso, transportá-lo de volta.

Mas isso acontece de uma maneira assustadora no filme. Eu fiquei muito chocada. Se você ainda não assistiu, por favor, vá direto para o parágrafo de conclusão. Se já viu, vamos conversar sobre isso abaixo.

O que está acontecendo em Esperar para Sempre?

Emma está namorando Aaron, que ela até achava ser o amor da vida dela, mas não era. Ela acabou se envolvendo com outro homem. Aaron acabou descobrindo e foi pedir satisfações. Porém, ele acaba jogando o homem longe e o mata.

Quando Emma vem para sua cidade natal cuidar do pai, ele vai ao encontro dela e diz que a perdoa. Ela, ainda muito nervosa – não sei explicar a razão, já que fica claro que ela era a “errada” da situação, se levarmos em conta que ela o traiu – começa a atirar objetos contra ele. Claro também que não podemos tirar o mérito de que ele também a traiu ao longo do relacionamento. Algo que é citado, justamente, pelo homem com quem ela ficou. Emma deve ter descoberto e se chateou.

Mas no filme isso não fica aparente. Tanto que no dia seguinte, ela vai ao encontro dele no hotel em que está hospedado para aceitar o perdão dele. Mas, antes, se encontra com Will e descobre que ele a perseguia por aí e acaba contando isso ao Aaron. E, adivinha? Ele se aproveita da situação para indicar o garoto como o assassino do amante de Emma. Chocada! Ele é muito espertinho. Mas não se sai bem dessa. Ufa!

Com isso, imagine a situação de Will ao ser levado para a delegacia e te fazerem perguntas sobre ele perseguir Emma? É, a situação ficou sem controle. E só assim para ele notar o quão errada ela era.

Conclusão

O filme Esperar para sempre me fez pensar no quanto fazemos escolhas erradas na vida e no quanto elas podem estragar completamente o nosso futuro. Às vezes existirão pessoas como o Jim, irmão de Will, que tentarão mostrar a todo instante que viver daquela forma é errado. E podemos ignorar achando que podem estar com inveja ou tentando nos enganar. Isso porque quando estamos vivendo aquela situação, quando estamos dentro dela, não conseguimos enxergar o quão errado é, na verdade. E isso é um problema. Não conseguimos perceber que estamos estragando tudo.

Mas o pior de não perceber, é começar a notar que não há uma saída. Que não existe uma forma de fugir daquele destino. Assim como Will teve um choque de realidade bem perverso, pode ser que um de nós não tenhamos, por exemplo.

Apesar disso tudo, eu não considerei nada fofo o fato de Will a seguir por aí. Inicialmente, o modo como ele fala para as pessoas que estão dando carona para ele, parece até engraçadinho. Mas quando chega o irmão dele, falando e comentando sobre o modo como ele leva a vida, sinceramente, foi ali que notei que não tinha nada de certo naquilo.

Para finalizar, vi um comentário do Renato, no blog Cinema e Argumento, que fala sobre as escolhas que levamos pra a vida. Já que ou vamos perseguir o que nos faz bem na infância, como fez Will, e esquecer os problemas reais tais como estar sem pais. Ou vamos fazer como Jim, e levar sempre o lado difícil da vida nas costas.

Levando para essa reflexão, nenhum dos dois está totalmente errado. Mas, mesmo assim, ainda acredito no fato de que o Will precisava de um choque de realidade.

E você? Já assistiu ao filme Esperar para Sempre? Mande nos comentários o que achou dele.

Beijos,
-Aninha Carvalho

You may also like

2 Comments
  1. Ys Fernandes 1 mês ago

    Como não ficar encantada por esse filme? Vi várias criticas falando que é um romance muito meloso, que só fãs de crepusculo assistem, que nao tem pé nem cabeça. Mas a verdade é que temos que assistir olhando para a abordagem, para o todo. Amei sua analise, realmente achei fofo o modo como Will enxergava tudo, mas sabemos que bancar o stalker é errado. Fiquei muito fascinada pela relacao dele com o Jim. Puxa, a cena do carro é a melhor.
    Adorei, adorei.

    Reply
    • Ana Clara Carvalho 1 minuto ago

      Nossa, esse filme é fantástico, não sei como não deu tanta repercussão. Dá para fazer várias reflexões sobre a vida com ele! Muito amor!

      Reply

Leave a Comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Translate »