Os dias que eu quero esquecer

by

Eu ainda consigo sentir. Pensei que o tivesse perdido para sempre. Foi uma pontada de boas lembranças certeira em meu coração. Como se tudo que vivemos juntos estivesse acontecendo de novo em meus pensamentos.

Já escutei várias vezes que a rotina atrapalha. Que só sentimos o valor que aquela pessoa tem pra gente quando perdemos. Mas somos jovens. Perder alguém é algo tão incomum. E eu pensava assim, até semana passada.

Quero esquecer

Eu estava na casa dele naquele fim de semana. Dei um beijo de boa noite e fui dormir tranquila. Ele saiu cedo para ir ao futebol. Que, por sinal, ele já tinha comentado que não estava nem um pouco a fim de ir naquele domingo. Eu não sou de reprimir. Então, para certos assuntos, prefiro não revelar a minha opinião sem pedirem. Erro meu.
Ele resolveu sair meia hora mais cedo do futebol e em uma das curvas um carro estava parado. A gasolina havia acabado. Só restou uma virada brusca para o lado e uma batida forte do lado esquerdo do carro. O airbag não foi acionado. Um erro que não poderia ter acontecido.
Ele conseguiu sair do carro. Vivo. Mas não consigo parar de pensar no que poderia ter acontecido. No quão simples e fácil poderia ter sido perder o meu namorado.
Ele passou quatro dias no hospital. Os médicos estavam em dúvida sobre a dor que ele sentia na nuca. Não encontraram nada. Todos os dias eu torcia para que ele saísse de lá. Torcia para que aquilo tivesse sido apenas um pesadelo.
Acordar com a notícia de que ele sofreu um acidente de carro foi a pior forma de acordar de todas. Foi a pior forma de saber que quase fiquei sem ele. E eu só queria que esses quatro dias desaparecessem. E eu voltasse para a noite em que estávamos juntos. Só queria ter uma chance de fazer com que nada disso acontecesse.
Nesses momentos é bom lembrarmos que só temos uma chance. Como você está usando a sua? 

1 Response

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *