6 coisas que você precisa saber sobre a primeira temporada de The Fosters

by

Este conteúdo sobre a primeira temporada da série The Fosters contém spoilers sobre alguns episódios, mas não apresenta spoiler sobre o final da primeira temporada.

Eu adoro procurar séries que ainda não assisti na Netflix e dessa vez chegou a hora da série The Fosters. Eu adorei a série já que é bem leve, mas ao mesmo tempo nos faz pensar sobre a vida. E, principalmente, não é algo surreal como acontece em diversas séries por aí. Assistir The Fosters é como se inserir em uma realidade, que pode não ser a sua, mas que te toca de diversas formas diferentes. Sim, eu chorei mais de uma vez…

Estou assistindo em inglês e com legenda em inglês também. Acredito que não tenha como ver de outra forma pelo Netflix, já que como estou fazendo intercâmbio no Canadá, a série só está disponível dessa forma por aqui. Mas como indiquei aqui no blog já, assistir séries em inglês é uma ótima forma de estudar sozinho.

Para começar, separei 6 coisas que você precisa saber sobre a primeira temporada de The Fosters. Mas, antes de tudo, vale assistir ao trailer da primeira temporada abaixo.

—Possíveis spoilers estão identificados em itálico.—

1. Significado de Foster

O nome da série é o mesmo do sobrenome de Stefanie, Foster. Mas há uma razão maior para que a série tivesse este nome. Isso porque Foster em inglês significa “adotar”.

Isso caracteriza totalmente a série que aborda a história da família de Stef e Lena, duas mães, que adotam outras crianças. Apesar disso, Stef tem um filho biológico, do seu primeiro casamento com Max, chamado Brandon.

2. Como funciona quando vão para uma família adotiva

Existem algumas crianças que são colocadas nessas casas porque não possuem pais para cuidarem delas. Ou porque morreram, ou porque os abandonaram ou porque eles estão presos. No caso dos Gêmeos, por exemplo, chamados Jesus e Mariana, que foram adotados por Stef e Lena, porque foram abandonados pela mãe Ana, usuária de drogas.

Já no caso de Callie e seu irmão Jude, a mãe faleceu e o pai foi preso. Mas depois disso, em uma das casas adotivas, ela se envolveu em uma confusão que acabou fazendo com que ela fosse para um Centro de Detenção Juvenil. É justamente nesse momento em que a série se inicia.

Além disso, não pode ocorrer nenhuma relação amorosa entre o adotado e a família adotiva. Isso já seria uma razão para que a pessoa nunca mais fosse para uma família adotiva, por não ser mais confiável. Então, nada de beijinhos na boca dos irmãos adotivos ou sexo. Isso é bastante questionador ao longo da série, já que Callie acaba se apaixonando por Brandon e tem, a todo momento, que segurar essa paixão para que a família os adote.

E tem outra questão. Só porque você está em uma foster family não quer dizer que ficará lá para sempre. Para isso, eles teriam que te adotar realmente. Então, muitas vezes essas crianças e adolescentes ficam apenas pouco tempo nessas casas e logo são transferidos para outras. Quando Callie foi para a casa dos Fosters ela ainda não tinha sido adotada.

the fosters

THE FOSTERS – ABC Family’s “The Fosters” com os atores Jake T. Austin como Jesus, David Lambert como Brandon, Cierra Ramirez como Mariana e Maia Mitchell como Callie. (ABC FAMILY/Andrew Eccles)

3. O que rolou com Callie?

Callie já passou por várias casas adotivas junto com seu irmão Jude. Mas ela passou por situações bem ruins em algumas delas. Isso porque acabou se envolvendo romanticamente em uma, só que ela era muito mais nova que o homem e ele acabou a usando. E, logo em seguida, ela e o irmão foram expulsos dessa família.

Ela ainda sente muito por tudo isso que rolou. Já que seu irmão gostava da casa. Por isso ela tenta a todo momento não estragar o que ela está construindo na casa dos Fosters, para que eles queiram adotá-los.

Na primeira temporada rolam diversas reviravoltas com a personagem Callie, então, fique de olho.

4. Sobre os irmãos Jesus e Mariana

Os irmãos foram abandonados e levados para o departamento de polícia em que Stef trabalha. Lá ela encontrou as crianças e as levou para sua casa. Pouco tempo depois decidiram que os adotariam.

Quando a série começa eles estão prestes a completarem 15 anos. A série começa com Mariana pegando as pílulas que o irmão toma, para controlar a sua hiperatividade, e vendendo na escola para outros alunos.

Ela estava fazendo isso para juntar dinheiro para dar para a sua mãe biológica, Ana. O problema é que ela pensa que a mãe se preocupa com ela, o que é mentira, já que os trocou pelas drogas quando ainda eram crianças.

Ao longo da série elas se encontram mais vezes e isso causa grandes problemas. Então, fique de olho nessa relação filhos e mãe que pode não ser a melhor de todas. E, claro, acaba envolvendo outros membros da família nesta confusão.

Irmãos Mariana e Jesus da série The Fosters

5. Principais críticas da primeira temporada de The Fosters

A primeira temporada traz várias críticas relacionadas ao crescimento de adolescentes até se tornarem adultos. Coisas que vamos aprendendo ao longo de nossas ações e nos melhorando como pessoas. Por isso, alguns questionamentos foram sobre mentiras e a criação da confiança.

Mas também tiveram assuntos como o preconceito com casamentos homossexuais, sobre abuso sexual, sexo, separação, álcool, traição, identidade falsa, “amizades boas” e pessoas ilegais no país. Claro, sobre adoção, pais adotivos, aceitação, Alzheimer precoce e até inseminação artificial com um doador conhecido.

A primeira temporada é bem longa, então, teve tempo suficiente, nestes 21 episódios para mostrar e apresentar todas essas questões. Mas não acontece uma real discussão sobre nenhuma dessas situações. Mas rolam diálogos que nos fazem pensar a respeito dessas situações.

Um exemplo do que rola:

Um exemplo disso é quando o filho adotivo Jesus faz sexo com sua namorada Lexi e resolve comprar uma pílula do dia seguinte para ela, por não terem usado preservativo. Isso acaba sendo descoberto pelas mães. Porém, uma delas, chamada Lena, é diretora da escola, então não poderia deixar que dessem a pílula para Lexi sem o consentimento dos pais dela.

Mas como sua companheira Stef, a policial, ficou atordoada com a possibilidade de Jesus ser pai aos 15 anos, acabou dando a pílula para ele dar para a namorada. Só que isso acaba dando resultados negativos ao trabalho de Lena. Já que ambas deveriam pensar como um casal.

Então, acaba que em cada situação complicada há apenas alguns diálogos não uma discussão mais aprofundada.

É uma boa série para repensar, mesmo que rapidamente, algumas situações que podem rolar ao longo da vida, principalmente se tratando de aceitação.

Acredito que o relacionamento do pai de Stef com ela, a questão dele aceitar o “lifestyle” da filha, acaba sendo uma das mais impactantes. Principalmente pelo final que ela leva.

6. A música de abertura da série The Fosters

A música de abertura da série é a mais fofa da vida. Ela é bem tranquila e fala sobre o que é realmente ser uma família, sabe? Quando eu vi o primeiro episódio, eu não consegui sentir direito qual era a linha da série, se era para ser algo fofo porque eles adotaram crianças ou se ia para um lado mais pesado. Depois que vi a abertura entendi perfeitamente, era para ir para o lado fofo da história, mas que até alcançá-lo teriam que trilhar um caminho que poderia ser bem complicado. Assista a abertura apertando play abaixo:

Outra música que eu gostei muito de escutar e que simplesmente casou muito com o momento foi “Re-arrange again” de Erin McCarley. Essa música tocou quando Callie estava com medo de atrapalhar a adoção de seu irmão na casa dos Fosters. Faz todo sentido principalmente na parte em que repete “It’s time to say goodbye and start over”. Dá o play nela aí.

Para finalizar, uma música que marcou muito o final da primeira temporada da série The Fosters foi “It’s Gonna Find You”, de Bombs Over Nowhere. Ela acontece em um momento muito importante da série, mas que fica claro que tudo o que eles mais queriam era que desse tudo certo, mas não deu. (Tanto que temos mais temporadas de The Fosters). A letra da música é sobre acreditar em si mesmo, esperar o tempo das coisas acontecerem e nunca deixar se levar pelos maus pensamentos. Vale a pena escutar!

The Fosters pode ser a sua nova série favorita

A série traz uma família totalmente fora do que muitos diriam ser “comum” (péssima palavra, Lena, eu sei!) isso porque não se trata de um pai e mãe, mas de duas mães. Além disso, a maioria dos filhos não são biológicos, são adotados. Mas o objetivo é justamente nos fazer perceber que é uma família como todas as outras e precisa ser respeitada igualmente.

E, claro, não mostram que isso seja o que mais acontece na história da série, muito pelo contrário, apontam que isso não é o usual de se ver e mostram como se sentem quando as outras pessoas não aceitam Stef e Lena como casal. Mas é esse o objetivo também, mostrar o lado delas da história e que não tem nada de mais em uma união como essa. É uma forma de nos fazer não julgar e sim aceitar as escolhas das pessoas.

Para finalizar, essa não é uma série que dá para assistir episódios separados, como Modern Family e entender tudo o que está rolando. Cada novo episódio é uma continuação. Então, prepare-se para começar a maratonar.

Espero que tenha curtido conhecer mais sobre a série The Fosters, se já assistiu manda aí nos comentários.

Até o próximo post,
Beijos
Aninha Carvalho



No Comments Yet.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *