O que há por trás da série Glitch da Netflix

by

Quem aí se lembra do post aqui do blog sobre o filme “Vivendo na Eternidade”. Nele nos perguntamos se valeria a pena viver para sempre ou viver o tempo que realmente teremos. Hoje o assunto é ainda mais difícil de responder. Encontrei uma série, recém lançada no Netflix, que trata de algo ainda mais complicado. E se os mortos conseguissem reviver e saíssem de seus túmulos? É isso que acontece na série Glitch.

Você deve ter pensado: nossa, Ana, que assunto pesado! E é, super! Mas quando li um pouco da sinopse dele no Netflix, fiquei muito curiosa para entender o que estava acontecendo e, claro, dei o play.

A série Glitch estreou no streaming no dia 15 de outubro e já vi alguns sites apostando nela como a nova Stranger Things ou, simplesmente, uma imitação de The Returned. Mas a série, diferente das duas, foi lançada com apenas seis episódios. Então, os acontecimentos são bem mais rápidos do que se tivesse dez episódios. Apesar disso, a série toma um rumo mais levado ao drama do que ao terror ou suspense. O que faz com que os seis episódios pareçam uma eternidade. Mas não aguentei e tive que ver quase todos em um dia.

Contexto da série Glitch

Glitch é uma série que se passa em Yoorana, uma cidadezinha do interior inventada para a série, gravada na Austrália. O primeiro episódio começa onde estamos pensando mesmo, em um cemitério. Numa noite comum, algo estranho acontece (Clichê?). Enquanto o jovem Beau Cooper, numa bike, passa pela rua do cemitério, os mortos começam a sair dos túmulos e a pedirem ajuda. Ao contrário dele, eu nunca teria entrado lá para ver o que estava acontecendo. Ainda mais de bike, teria pedalado de volta para casa na hora!

O carro desconhecido

Não sei ao certo se foi o jovem ou alguém que estava num carro – que acelerou minutos antes de escutarmos o primeiro pedido de socorro – que ligou para a polícia ir até o local. Mas, é melhor prestarmos atenção nesse carro. Acredito que tenha alguma coisa de estranha em quem estava nele e esses detalhes acabamos esquecendo ao longo da série.

Então, o policial James vai até o local atender o chamado. Ele começa a resgatar as pessoas que estavam cheias de terra e não entendiam nada do que estava acontecendo. Ele vê que um deles está ferido e chama uma ambulância. Porém, quem chega é uma médica que, ao meu ver, tem o mesmo modelo de carro que saiu do cemitério minutos antes. Ela ressalta que a ambulância está resolvendo outro chamado e fala para levá-los ao centro cirúrgico da cidade mesmo – que mais parece uma casa – na qual ela que controla tudo.

Quem eram aquelas pessoas?

James aceita a proposta e leva os quatro mortos-vivos encontrados para lá. Porém, nenhum dos dois imaginam que aquelas pessoas sujas de terra, na verdade, estavam mortas há alguns anos. E como eles descobrem isso? Antes de sair do local, a médica encontra mais uma morta e a coloca em seu carro. O que ela não imaginava era que a morta, chamada Kate, era a esposa do policial James, que morrera há 2 anos. Ao vê-la limpa no meio do centro cirúrgico, James quase desmaia e fica sem entender a situação.

Esses são apenas os dez primeiros minutos do primeiro episódio da série que, com certeza, vai tirar o seu sono. Não por ser assustadora, mas sim por mostrar algo que não conseguimos imaginar como seria.

Personagens da série Glitch

As pessoas que foram encontradas saíram do cemitério sem se lembrar quem realmente eram e como morreram. Ao longo dos seis episódios é possível notar que todos eles deixaram algo pendente para trás, uma intriga ou até uma briga. Parece que, realmente, tiveram uma morte mal resolvida. Como se estivessem ali para tentar contornar a situação ou compreender o que aconteceu de verdade com eles.

Os mortos vivos são de épocas totalmente diferentes. São pessoas com histórias diferentes e curiosas para saber de o que os fizera morrer anos ou décadas atrás. A foto abaixo estão os mortos-vivos ao lado do policial James e da médica Alishia.

glitch-personagens-serie-netflix

Da esquerda para direita (Maria, Charlie, Kate, Kirstie, James, John Doe, Alishia e Paddy)

Desvendando o passado

Ao longo dos seis episódios, é possível conhecer melhor os personagens da série. Maria é a primeira a se questionar se o retorno deles era uma benção ou uma punição. A jovem Kirstie, de 19 anos, não acredita ter morrido. Todos possuem uma ligação forte com a cidade de Yoorana, que pode ser através de objetos, de seus parentes ou de locais que conviviam quando vivos. Isso os ajuda a relembrar quem são. O modo como morreram é o que eles mais tem vontade de entender.

Assim, não são apenas mortes recentes, como a de Kate. O Paddy, por exemplo, foi o primeiro prefeito da cidade e morreu há 150 anos. Ele tem uma história mais complexa que envolve uma revelação que ainda pode mudar o rumo da vida de duas famílias inteiras.

Outros personagens que não aparecem nesta foto também são importantes. Como a esposa grávida do policial James, Sarah, que era a melhor amiga de Kate. E o policial Vic que quer entender as confusões que estão acontecendo em Yoorana.

História marcante

A personagem que tem a história mais chocante é a Kirstie. Para entender o que aconteceu com ela, o policial investiga sua morte na delegacia. Quando descobre, a jovem ela tenta fazer vingança com as próprias mãos. Nesse caso e no de outros deles, é possível notar que descobrirem como morreram era algo essencial para prosseguir com a vida as pessoas que estão vivas. Como se precisassem consertar histórias e livrar a culpa de quem permaneceu vivo e sofreu com a morte deles. Mas, por fim, também é possível entender que eles podem até saber a verdade, mas não tem como mudar o que acontecera no passado.

Confusão da Série Glitch

*Podem conter alguns spoilers

Que todos ali estão mortos e que isso já é um enorme problema, a gente já sabe. Mas, quando o policial percebe que uma das mortas que ressuscitou é sua esposa, prefere manter a situação em segredo. Ele não conta aos outros na delegacia. Por isso, o policial Vic acha a situação estranha e começa a investigar por si só. Quando percebe que não terá respostas tão rápido quanto imagina, resolve sair da cidade. Porém, sofre um acidente próximo a uma ponte, mas, tecnicamente, não morre. O barulho que é possível identifica vindo da rádio, pode ser um fator interessante para repararmos nesse caso.

A saída da cidade pela ponte

Lembra da morta que estava machucada no cemitério? Quando eles tentam levá-la para o hospital, e passam por uma ponte. Porém os olhos dela começam a sangrar e James se lembra de algo estranho que acontecera no mesmo local. Quando foi levar um dos mortos-vivos para reencontrar o irmão em uma cidade próxima, ele passou por essa mesma ponte. Mas não entendera que o local é que fazia os olhos sangrarem. O homem saiu do carro e sentiu-se morrer da mesma forma que ocorreu quando estava vivo, por um tiro.  James o viu se desconfigurar e virar pó em sua frente, restando apenas as roupas. Por isso, quando aconteceu de novo, percebeu que era o local e deu marcha ré na mesma hora.

O policial Vic foi procurar a médica Alishia antes de decidir ir embora. Isso porque James acaba confessando sobre essas pessoas mortas do cemitério. Ela não quis conversar com ele sobre o acontecido. Vendo como a situação poderia ser perigosa, a médica resolveu esconder todos os mortos-vivos em um local seguro. Não contou nem ao policial James que teve que descobrir sozinho onde estavam escondidos. Lá Alishia usa Charlie para descobrir se há alguma saída da cidade, mas em vão. Quando James descobre o local fica nítido que era uma vontade dela descobrir como sair dali.

O que será que está acontecendo em Glitch?

O primeiro a morrer na ponte passa por um caminho que é preciso observar bem. Kate também já havia passado por ele outra vez, parece ser próximo ao cemitério. O local é uma área reservada da cidade, como se fosse o laboratório de Stranger Things. Mas nada sabemos, por enquanto, sobre lá.

Existe também uma farmácia local, chamada Noregard, onde são produzidos antivirais, para a qual a médica confessa que eles trabalham para ela. A família de Paddy é dona do empreendimento. Porém, quando Vic descobre e vai procurá-la no local, a empresa não fala nada sobre ela. Após o acidente ele sai convicto em encontrar os mortos-vivos e levá-los para fora da cidade e fará de tudo para concluir seu objetivo.

O que será que a médica está planejando fazer? Como será que essas pessoas voltaram a vida? Por que não podem sair da cidade? Como Vic sobreviveu ao acidente? Essas são perguntas que só serão respondidas na próxima temporada da série. Porém, ela só tem data prevista para o ano que vem. Contando os meses.

O que acharam da resenha crítica da série Glitch? Já assistiram, querem assistir mandem nos comentários.

Até o próximo post!
Beijos,
-Aninha Carvalho

Siga o Diário da Aninha Carvalho nas redes sociais: Twitter Aninha & Twitter Diário|Instagram | Facebook | Pinterest – SNAP: aniinhac18

54 Responses
  • Talita
    novembro 9, 2016

    Adorei a primeira temporada! Realmente intrigante!
    Muito boa sua resenha!

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 10, 2016

      Também amei a primeira temporada. A segunda só ano que vem! Espero que não demore, né?
      Obrigada, Talita <3

  • Clarissa
    novembro 10, 2016

    O seu resumo foi perfeito, adorei!
    Também assisti a série em um piscar de olhos, muito interessantes! Aguardando 2017! =) Bjos

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 10, 2016

      Ownn! Obrigada, Clarissa! Fico feliz que tenha gostado! 😀
      Aguardando ansiosamente por 2017 também!
      Beijos!

  • Sebastião
    novembro 10, 2016

    Muito bom ! Mas tem alguma ligação com a indústria farmacêutica. Lembra que um dos mortos vivos um rapaz foi visto querendo pular o portão da indústria. Parece que algo o levava a indústria.

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 11, 2016

      Isso, essa indústria aparece também quando a Kate foge de James no cemitério. E até o Vic vai procurar a médica lá! Muito estranho, parece que eles estão conectados a essa indústria. Tanto que a própria médica disse que eles trabalhavam para ela, né? Você lembra dessa conversa dela com o James, após a cirurgia do Vic?

  • Lucas J
    novembro 11, 2016

    Acabei de ver o ultimo ep! e fiquei surpreso com o final…o que aconteceu com o VIC?? Realmente intrigante!! ótima resenha!!

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 11, 2016

      E é o que vai acontecer com a Sarah também, né? Nossa, me arrepio ao lembrar daquele médico falando que ela quase morreu! kkk
      Muito obrigada!

  • Alexandre Calheiros
    novembro 11, 2016

    Acabei de ver, gostei muito e também estou na expectativa do segundo episódio… Agora é que é o problema, esperar é muito ruim!!! rsrsrs

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 11, 2016

      É, assim que souber da data da próxima temporada, vou avisar aqui para vocês!
      Estou super na expectativa também! kkk

      • Alexandre Wagner
        janeiro 2, 2017

        Pra mim, eu acho que tem haver com extraterrestres, tipo Under The Dome. rsrsrsrs

  • Elaine
    novembro 21, 2016

    Olá Aninha!
    Então, eu ainda não assisti a série mas ela realmente lembra muito a série The Returned,The Resurrection e principalmente Les Revenants que é a série original que os americanos adoram copiar (sem admitir rsrsrs). Pelo que minha mãe me contou e o que li aqui ela puxa mais pra Les Revenants. Em todo caso eu gostei de todas, pena que nenhuma teve continuação 🙁 …já estou quase comprando o livro, pq não aguento tanto mistério rsrsrs… Espero que eles dêem continuidade à essa né.
    Bjos!

    • Ana Clara Carvalho
      novembro 22, 2016

      Nossa, preciso ver essas outras séries então. A única que comecei, das que você falou, é The Returned. Mas aquele menininho não parece “normal” igual o pessoal de Glitch é não. Quando ver, me conta se curtiu!
      Tudo indica que essa terá continuação sim. Torcendo aqui também haha. Dependendo da demora para lançar, vou seguir seu conselho também e ler o livro hahaha – pena que não tem pra essa série 🙁

      Beijos!

      • Isabela
        dezembro 12, 2016

        Gente, tem o livro? Como chama?? Já quero!

        • Ana Clara Carvalho
          dezembro 13, 2016

          Não sei se tem livro não! Falei sem saber mesmo. Imaginei que tivesse, mas, para tristeza geral, não encontrei nenhum rastro de livro. 🙁 #Chateada

  • Patricia Gomes
    dezembro 5, 2016

    Adorei a série também e fui atrás de informação e gostei de saber que terá a segunda temporada

  • Milena
    dezembro 12, 2016

    Essa série é muito intrigante, eu to pensando aqui se a Sarah ainda é ela mesma, pq tem um momento que a médica diz que o Vic morreu lá na ponte e que aquele lá não era ele, acho que não é mais ela também, então.

    • Ana Clara Carvalho
      dezembro 13, 2016

      Nossa! É muito o que eu fiquei pensando. Com certeza ela voltou como outra pessoa. Será que ela vai tentar matar o restante do pessoal também? Será que ela vai atrás da primeira mulher do marido? OMG! Tô muito curiosa! Pelo menos já está tudo certo e terá uma segunda temporada. Amém!

  • Deise
    dezembro 21, 2016

    Resenha perfeita! E você sabe por que a série tem esse nome?

    • Ana Clara Carvalho
      dezembro 27, 2016

      Muito obrigada, Deise! Então, glitch em português significa falha. Podemos levar em conta a primeira temporada e imaginar que o erro inesperado seria as pessoas retornarem à vida após morrerem, mas talvez a próxima temporada mostre o motivo desse erro ao entrar mais a fundo na questão da indústria farmacêutica. Vamos esperar para ver.

  • Eladio Neto
    dezembro 22, 2016

    Serie que realmente prende a gente, estou no quarto episodio e hoje termino a primeira temporada, e ja ansioso pela segunda

    • Ana Clara Carvalho
      dezembro 27, 2016

      Verdade, Eladio! Adorei, fiquei super curiosa o tempo inteiro. Já deve ter terminado, né? O que achou?

  • denis
    dezembro 26, 2016

    A serie é boa, o caso esta ligado a vírus, todos os medicamentos que a medica esconde ou aplica nos personagem contem anti virais, e são do laboratório onde a medica morrera ha 4 anos. Onde deixa a historia mas complicada e curiosa.

    • Ana Clara Carvalho
      dezembro 27, 2016

      Verdade! A promessa é desvendar os segredos desse laboratório na próxima temporada, aí sim vamos entender melhor o que aconteceu lá dentro.

  • Odilon Azevedo
    dezembro 28, 2016

    Comecei a assistir ontem essa série e fiquei realmente intrigado. Adorei a resenha, parabéns1

    • Ana Clara Carvalho
      dezembro 28, 2016

      Obrigada, Odilon. Depois conta aqui o que achou da série como um todo!

  • Jefferson Moraes
    janeiro 5, 2017

    Olá, boa noite.
    Amei a primeira temporada, louco que seja disponibilizada a segunda, alguém tem previsão, de que mês de 2017 será liberada?

    • Ana Clara Carvalho
      abril 1, 2017

      Ainda n sei. Mas na página deles no Facebook já dá para companhar as gravações da segunda temporada. OMG!

  • Felipe Mariano
    janeiro 9, 2017

    Comecei a assistir “por acaso” pois estava sem opções de seriados no Netflix Kkk… Realmente a série não tem uma super produção porém é intrigante e prende a atenção…

    Aguardando sua continuação pois acabou de forma surpreendente…

    • Ana Clara Carvalho
      janeiro 9, 2017

      Com certeza, ela é simples até! Mas cativa de uma forma e prende mesmo!

  • sander sousa
    janeiro 17, 2017

    essa série é sinistra . vou aguardar essa segunda temporada !

  • FERNANDO
    janeiro 19, 2017

    Pois eu acabei de ver o ultimo episodio e hoje é dia 19-01-2017 e penso que como tantas outras series ficam por aqui, é pena porque era muito interessante e ficamos sem saber nada ou seja não percebi nada.

    • Ana Clara Carvalho
      janeiro 21, 2017

      Estou curiosa para saber o que aconteceu mesmo. Tomara que não demore muito

  • Fausto
    janeiro 21, 2017

    Na verdade esse seriado trata o tema de uma forma muito superficial comparado aos “originais” Les Revenants, Resurection (adaptação americana) e The Returned (versão americana de Les Revenants e disponível na Netflix), que realmente tratam o tema ressurreição da forma social mais reflexiva e ligada a ao interesse da sua postagem.
    Les Revenants também é um filme, este que deu origem as series. Em português ele leva o nome de “Eles Voltaram”.
    Bem espero ter contribuído com algum tipo de informação que possa gerar mais conteúdo e novas análises.

    • Ana Clara Carvalho
      fevereiro 14, 2017

      É, ele não é bem aprofundado mesmo não. The Returned, do pouco que assisti, não tratava assim tão claramente também não. Mas abre lacunas, assim como o Glitch, para se pensar no assunto.

    • Junior
      fevereiro 15, 2017

      Fausto, pelo fato de ter uma indústria farmacêutica envolvida, será que os ressucitados não tem uma relação com algum projeto científico, de biotecnologia, algo do tipo? Não acredito que a motivação seja sobrenatural. Não há evidências.

    • julie
      abril 18, 2017

      Fausto,sabes me dizer onde consigo baixar a série Les Revenantes? Pelo seu comentário parece que já assistiu e não encontro em lugar nenhum

  • Mary
    fevereiro 5, 2017

    Adorei a série…Mas tem algo que me intrigou: por que ninguém tomou banho ainda? Kkkkkk
    Fiquei imaginando o cheiro …rsrs

    • Ana Clara Carvalho
      fevereiro 6, 2017

      KKKKK, boa pergunta, Mary. Mas acredito que sim. Eles estavam muito sujos no primeiro dia.
      Mas aqui, a jovem que descobre que foi assassinada, descobriu isso enquanto tomava banho numa banheira!

    • Pedro
      fevereiro 10, 2017

      Eu reparei que os que não tomaram banho são os que são de épocas mais distantes, vai ver não era costume para eles naquela época tomar banho como é para a gente hoje…

  • Junior
    fevereiro 15, 2017

    Suspeito que estes mortos-vivos são algum projeto da Noregard, algo tipo de biotecnologia. Não suspeito de nada sobrenatural. Ansioso pela próxima temporada.

    • Ana Clara Carvalho
      fevereiro 15, 2017

      Verdade, em? Ainda mais com aquela doutora que vive com os produtos dele.
      Mas o estranho mesmo foi ela ter falado que não trabalhava para eles e sim eles para ela. Esquisito isso!

  • Carlos
    março 17, 2017

    Acabei de assistir a série ontem e gostei mt. Sua resenha tb está muito boa, parabéns!.

    Ah!: The Retuned é uma imitação horrorosa de Les Revenants, uma série francesa maravilhosa que traz a mesma temática. Aconselho a assistir.

    • Ana Clara Carvalho
      março 19, 2017

      Obrigada, Carlos.
      Comecei a ver The Returned e não consegui ir até o final, realmente não prende muito.
      Todo mundo fala bem dessa mesmo, um dia vou assistir sim! Obrigada pela dica!

  • Deo Costa
    abril 1, 2017

    Está série não é ruim.
    Porém é praticamente uma cópia do livro de Erico Verissímo (Incidente em Antares) é claro com outros dramas, mas o que mais me espantou é que em momento algum a série diz que é baseada na obra:
    “Erico Verissímo (Incidente em Antares)”.
    Cito aqui os plágios:
    ANTARES – possui 7 letras – por isso os que voltaram a vida são sete (7).
    YOORANA – também possui 7 letras – por isso os que voltaram a vida são sete (7).

    É muita coincidência.

  • Wesley
    maio 3, 2017

    Ainda não assisti, cheguei ao seu blog justamente porque queria saber mais sobre a série e ver se tinha muitas diferenças entre ela e The retorned. Gostei bastante do seu texto. Comecarei a assistir a série hoje 😉😃

    • Ana Clara Carvalho
      maio 3, 2017

      Muito obrigada, fiquei muito feliz em ler isso! Espero que volte aqui depois de assistir e me conte o que achou! Também fiz um vídeo contando o que precisa observar quando for assistir. Mas não vale ver até o final dele agora, porque tem alguns spoilers, tá? kk

      Até mais!

  • Odécio Freitas
    maio 5, 2017

    Muito boa a série, assisti em dois dias.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *